TIC – GESTÃO – EDUCAÇÃO

Início » Textos diversos » Não existe almoço grátis

Não existe almoço grátis

Arquivos

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

 

Os últimos fatos da política e cotidiano brasileiros tem sido tão surreais, que faz dias que estou pensando em escrever algo, mas não estava encontrando palavras que pudessem descrever o que estou sentindo e olhe que não sou de ficar sem palavras.

A Polícia Federal deflagrou mais uma operação, agora tendo como alvos: políticos, grandes frigoríficos, agentes públicos e órgãos de fiscalização. Os maiores frigoríficos do país, JBS e BRF, traduzindo nos nomes comerciais, a JBS é a proprietária da marca Friboi, aquela que é 100% confiável, além de também controlar a Seara e a Swift. Já a BRF é um conglomerado de empresas, entre elas: Sadia, Perdigão, Qualy, Paty, Dánica, Bocatti e Confidence. Recentemente, foi considerada a “Empresa do Ano” pela revista Época Negócios.

O que essas empresas fazem? Subornam agentes públicos, órgãos fiscalizadores e, naturalmente, partidos políticos, para burlarem as Leis de Vigilância Sanitária do País, que diga-se de passagem, é quase impossível de ser colocada em prática, tamanha as exigências, que praticamente inviabilizam pequenos negócios. Já volto ao assunto principal, mas preciso fazer um parêntese. Sabe porque tantas Leis assim? Minha opinião? Exatamente para facilitar a formação de cartéis e monopólios das grandes indústrias! Um belo exemplo, a JBS e a BRF, não porque elas consigam atender a todas as exigências, mas porque elas têm dinheiro para subornar a tudo e a todos e, por tabela, ainda engolem os pequenos concorrentes.

Entre os produtos 100% confiáveis que consumimos, estão: carnes vencidas e em processo de putrefação, mas que são ignoradas pelos agentes de fiscalização. Devido ao aspecto e odor nem um pouco atraentes, recebem altas doses de produtos químicos, que dão uma cara boa, saudável e altamente cancerígena! Aquele molho à bolonhesa suculento vem acompanhado das últimas notícias, afinal, tem papelão, jornal, revistas e outros congêneres, tudo misturado cuidadosamente e com uma boa pitada de câncer também.  A linguiça na brasa é motivo para um papo cabeça, nesse caso, literalmente falando, tendo em vista que cabeças de porcos são moídas junto.

Deixando um pouco a alta gastronomia de lado, vamos para outra coisa que faz parte do nosso dia a dia: combustíveis. Também, ainda essa semana, a PF desmantelou outra quadrilha que furtava petróleo das refinarias. Um esquema fraudulento de fazer inveja, dada a engenharia utilizada. Profissionais altamente qualificados, como engenheiros, entre outros, faziam perfurações, não para achar petróleo, mas sim, os dutos da Petrobras e de lá tiravam milhões de litros de combustível, que eram processados em refinarias clandestinas e distribuídos pelo país. Um esquema milionário! Já sabe quem paga por isso, certo? A mesma lógica pode ser aplicada para os gatos de energia elétrica, água, TV a cabo, etc.

Voltando um pouco no tempo, bem pouco mesmo, porque foi na semana passada, a PF e o MPF também descobriram um esquema que envolvia médicos e enfermeiros, dessa vez, no reaproveitamento de materiais cirúrgicos e hospitalares e isso num dos maiores hospitais do Estado de São Paulo, quiçá do País, o Hospital das Clínicas. Além do risco à saúde, temos aqui mais um prejuízo de alguns milhões aos cofres públicos, pois é claro, os materiais eram comprados, só não eram usados, ao menos, não no hospital público.

Todas essas fraudes e tantas outras são frutos da ganância humana, da tal mania de levar vantagem em tudo e, por que não, do famoso jeitinho brasileiro, que é esperto, se orgulha das pequenas mutretas do dia a dia.

Mudando para a diversão, até nos jogos de futebol é fácil observar essa esperteza, esse jeito malandro de ser. Essa semana, no jogo entre Palmeiras e Jorge Wilstermann, o zagueiro do time boliviano, que é brasileiro, rasgou a própria camisa para tentar arrancar uma penalidade contra o adversário. Ao ser entrevistado, justificou, entre um belo sorriso, que “isso é jogo de Libertadores….rasguei minha própria camisa para não ser expulso (risos)”.

O título desse meu textão é: “não existe almoço grátis”, tradução de uma expressão popular americana, mas que vou emprestar dentro desse contexto, pois aplica-se também a nossa realidade, além do que, almoço está totalmente alinhado com o escândalo do dia.

Você acha mesmo que esses fatos não fazem parte da sua rotina? Isso está distante da sua realidade? Pois não está! Vivemos um momento de completa inversão de valores e quando alguém é honesto e sincero, isso vira motivo de admiração. Ser honesto e ser sincero é nossa obrigação enquanto cidadãos! Você não tem que ser elogiado porque é honesto, isso é o mínimo que se espera de um ser humano decente!

Muito se critica na classe política, com total razão, mas volto ao ponto de sempre: se a maioria dos políticos é desonesta e corrupta, precisamos repensar a sociedade como um todo, pois o político é um representante do povo, ou seja, ele representa a podridão do próprio povo! Você pode dizer que ele não o representa e eu acredito nisso, mas ele representa a maioria de nós, uma maioria igualmente corrupta, desonesta, que assim como o político, só pensou na possível vantagem momentânea que recebeu para vender seu voto, na vantagem que ele teria se aquele político fosse eleito.

Toda vez que volto minhas críticas para o povo, sou detonado, mas é exatamente o que penso. O problema desse país, de longe, são os políticos, mas sim o próprio povo! No dia em que passarmos a não mais aceitar como normal ultrapassar um sinal vermelho, estacionar numa vaga preferencial ou usar uma fila preferencial sem ter esse direito, a não ficar com o troco a maior, afinal, a culpa foi do caixa que não prestou atenção, entre tantos outros exemplos de desonestidades e corrupções cotidianas, não iremos também tolerar políticos corruptos, simplesmente porque eles vão deixar de nos representar!

Dói admitir isso, muitos não vão concordar, mas acredite, enquanto não passarmos a encarar esse fato de frente, enquanto continuarmos a colocar a culpa no outro, nunca sairemos desse lamaçal que mergulhamos. Não estou acusando ninguém, cada um que coloque a mão na consciência e pense no que já fez, mas pense, por favor!

Toda sociedade que evoluiu, só evoluiu porque passou a se preocupar com o bem comum, porque deixou de pensar somente em si e passou a pensar no bem coletivo, porque deixou de ser “esperto” e a ver que, de tudo aquilo que ele se apropriou indevidamente, alguém ficou sem. Isso não é mero discurso socialista, isso é o princípio básico do respeito, da ética, do convívio social.

A mudança é lenta, se ela começar hoje, de forma séria, talvez em duas ou três gerações os reflexos positivos comecem a aparecer, ou seja, nós não veremos os frutos dessa melhora, pode esquecer, mas fica uma questão para reflexão: que mundo queremos deixar aos nossos descendentes? Que marca faremos na história? Como a geração que acabou com um país, talvez até com o planeta ou como aquela que começou uma mudança?

Lembre-se sempre, não existe almoço grátis! Se o seu foi, alguém pagou por você, se você pegou mais do que consegue comer, alguém vai passar fome, a lógica é simples!

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: